terça, 23 janeiro 2018

PM empossa nova presidente do CNAQ

  • Categoria: noticias
  • Publicado em 10-05-2014
  • Visitas: 686

Maputo, 05 Maio (AIM) – O Primeiro-ministro moçambicano (PM), Alberto Vaquina, empossou hoje, em Maputo, a nova presidente do Conselho Nacional de Avaliação da Qualidade do Ensino Superior (CNAQ) e outros três membros do Conselho Nacional do Ensino Superior (CNES).

Trata-se de Ana Nhampule, investida para o cargo de presidente do CNAQ, e Nobre dos Santos, Cristina Tembe e Nuno António investidos para membros do CNES. Ana Nhampule substitui Eduardo Sitoi do cargo de presidente do CNAQ.

O CNAQ é o órgão de implementação e supervisão do Sistema Nacional de Avaliação, Acreditação e Garantia da Qualidade do Ensino Superior, com funções específicas, deliberativas e reguladoras em matérias de avaliação e acreditação das instituições do ensino superior.

Da presidente, ora empossada, Vaquina disse esperar uma liderança dinâmica, capaz de permitir o alcance dos resultados esperados do CNAQ, com destaque para a expansão da rede de instituições de ensino em Moçambique aliada à qualidade de ensino.

“A expansão da rede de instituições do ensino superior deve ser aliada à qualidade do ensino, uma necessidade imprescindível, inalienável e inadiável”, sublinhou Vaquina, acrescentado que essa aliança deve ter em vista as exigências do mercado laboral do país.

Já no que respeita aos membros do CNES, um órgão consultivo do Conselho de Ministros, com a função de articulação e planificação integrada do ensino superior, o PM disse que a sua missão não se circunscreve apenas na apreciação das propostas para a abertura de mais instituições de ensino superior.

“Igualmente, cabe, nas suas responsabilidades, a participação activa nas reflexões para o desenho e estabelecimento de estratégias e políticas do governo, numa perspectiva de projecção do futuro”, frisou.

Alberto Vaquina exortou aos membros do CNES ao discernimento e isenção nos processos de análise, bem como coragem e firmeza nos pareceres sobre a recomendação da abertura ou não de novas instituições de ensino superior.

Por seu turno, os empossados juraram servir fielmente ao estado e à pátria e dedicar todas as suas energias ao serviço do povo, no exercício das tarefas que lhes foram confiadas.

Neste momento, funcionam em Moçambique cerca de 40 instituições de ensino superior. O CNES integra reitores das universidades públicas e privadas, representantes do governo, corpo decente, estudantes, sector produtivo e sociedade civil.

 

 

 

Sondagem

O que acha da qualidade de ensino do pais?

Boletim Informativo

Visitantes

241034
HojeHoje343
Esta SemanaEsta Semana562
SempreSempre241034